O maravilhoso em “O Centauro no Jardim”, de Moacyr Scliar

Pego emprestado, para este texto, a definição de estranho, fantástico e maravilhoso concebida por Todorov (2014). Para ele, a literatura fantástica, majoritariamente escrita em primeira pessoa, existe na incerteza entre o real e o fantasioso. Eventos “mágicos” que no desenrolar da história são explicados de modo natural, isto é, há uma desmistificação do mágico, fazem […]