O Instituto (Stephen King) – Resenha

Um blurb de O INSTITUTO diz que “toda palavra conta”. Me pergunto se falamos do mesmo livro. Após ser intrigado pela decisão de detalhar o modo de vestir um boné (que não levou a lugar nenhum), não sei mais o que pensar sobre Stephen King.

Quando eu havia começado a ler, era meu escritor favorito — a fileira de livros da Suma na minha estante está de prova. Hoje, seu detalhamento de coisas não importantes, sua obsessão por explicitar na narração como tal palavra foi pronunciada e sua constante inserção de coisas ligadas ao mundo real por nenhuma razão além de fazer o leitor estrangeiro não compreender, tudo isso apenas me entedia.

Ainda assim, O Instituto é um livro que você não consegue parar de ler. Como sempre, os subcapítulos curtos impulsionam a leitura. Um grupo de crianças com poderes especiais sendo usadas para experimentos científicos. Não tem como dar errado… a narrativa, pelo menos.

A maior falha do romance talvez sejam as informações que surgem nos momentos certos, nada diferentes de deus ex machinas. Uma secretária que por acaso pratica tiro uma ou duas vezes por mês, uma cuidadora que por acaso pretendia cursar química, uma cidadezinha rural na qual por acaso todo mundo tem um rifle (porque “estão no sul”, Tcheckov que enfie sua arma no… coldre).

O personagem que primeiro acompanhamos é outro problema: Tim some na página 47 e reaparece somente após trezentas laudas. Era necessário conhecermos esse personagem antes da sua reaparição? É claro! Mas penso em Sob a Redoma e me pergunto se aquele King teria feito algo diferente — criar duas histórias paralelas seria a solução mais óbvia, para ocupar os personagens necessários para o clímax.

Por mais que King não tenha me (re-)impressionado no quesito da prosa ou estrutura da trama, os personagens e a história de O Instituto têm um valor que torna a leitura agradável e voraz, faz parte dos livros extremamente longos que, ainda assim, são lidos em questão de dias.

Inscrever-se
Notificações
guest
Não será publicado
0 Comentários
Feedbacks de trechos
Ver todos os comentários